Alerta para o Noroeste: Paracatu tem primeira morte por COVID-19 e Unaí quadriplica casos

Há uma semana Unaí registrava apenas 2 casos de contaminação por Covid-19, uma situação confortável para a população unaiense que vem fazendo várias  aglomerações em diversos locais, como: filas de bancos, lotéricas e supermercados. Portanto, já na última segunda, os casos começaram a aparecer e hoje, quinta-feira, 30 de abril, a Prefeitura anunciou 8 casos confirmados, quadriplicando os números anunciados na última sexta-feira.

Coletiva

Na coletiva com a imprensa, onde participaram três membros do Comitê Municipal de Contingências em Saúde da Covid-19, Adriane Araújo, coordenadora de Epidemiologia, Denise Oliveira, secretária de Saúde e doutor Joaquim Tomaz, diretor clínico do Hospital Municipal, ficou claro que a contaminação de 5 dos 8 casos tem ligação entre os contaminados, e tudo se originou da vinda de uma pessoas de Brasília, que participou de uma festa familiar.

Pode piorar

Doutor Joaquim afirmou que os pais das duas crianças contaminadas já fizeram exame e as outras pessoas que participaram da festa estão sendo monitoradas. Os pais estão assintomáticos, mas 5 pessoas que tiveram contatos com alguns contaminados chegaram no pronto socorro afirmando que estavam com sintomas da COVID-19, podendo dobrar o número de casos anunciados nesta quinta-feira.

Zona Rural

Um dos três últimos diagnósticos que foi anunciado hoje é de uma pessoa que trabalha  numa fazenda de produção agrícola. As informações repassadas na coletiva são que os proprietários já entraram em contato com o setor de epidemiologia de Unaí e todos os funcionários estão em quarentena, proibidos de sair da fazenda.

Morte em Paracatu

Na manhã desta quinta-feira a prefeitura de Paracatu confirmou a primeira morte por COVID-19 no município. Paracatu já vinha apresentando um quadro de contaminados bem maior que Unaí e hoje apresenta 16 casos de coronavírus.

Trata-se de uma mulher de 40 anos que estava internada no Hospital Municipal desde o dia 25 de abril devido a Síndrome Respiratória Aguda Grave. Foi realizado teste rápido positivo para COVID e iniciado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) medidas terapêuticas. A paciente era cardiopata, com histórico de cirurgia cardíaca prévia.

Reportagem e foto: José Ney Lopes

error

Compartilhe: