Como Lidar com ansiedade em tempos de crise

Por Arthur Henrique Pereira

Novamente na trajetória humana os necrófagos medos da fome, da epidemia e da guerra surgem na consciência contemporânea. Há tempos, gerações não conviviam com o infortúnio do destino da finitude coletiva, portanto, quis a alvorada dos novos tempos revelar o que os apocalíticos previam sobre o juízo final.

A alvorada do oriente tornou epidemia em pandemia originando o caos político, econômico e emocional. O caos proporcionou uma crise sociológica e psicológica ao longo do nosso planeta, que diante de medidas de prevenção sentenciou a população ao isolamento domiciliar. Assim se instala um estado de crise humana.

Uma crise pode ser definida como sendo um evento que provoca mudança drástica, num tempo de grandes incertezas, em razão de acontecimentos que se acredita que não serão superados. A crise é uma ocorrência que naturalmente desperta a ansiedade e o medo diante do fato consolidado. Contudo, o extrapolar da ansiedade pode ocasionar um descompasso na saúde mental e uma irracionalidade para lidar com a crise.

A pessoa ansiosa tenta controlar o incontrolável, e por isso, torna-se extremamente insegura. No ato da ansiedade ela pode apresentar sinais e sintomas como inquietude, nervosismo, desassossego produzindo exaustão, vivencia de ameaça, experiência de luta ou fuga, insegurança, sensação de vazio interior, medo de perder o controle de tudo, diminuição da atenção, distúrbio de sono, pensamentos negativos e distorcidos.

O coronavírus despertou a ansiedade desconhecida em pessoas que até então não haviam percebido tais sinais e sintomas. Ficar em casa, confinado, assistindo notícias sobre o aumento de infectados e mortos pôs em evidências sentimentos e pensamentos de extremo desconforto. Para lidar com isso é necessário aprender a administrar essa momento com sabedoria e dignidade.

Administrar ou gerenciar ansiedade exige um aprendizado constante que se inicia com a instrução, ou seja, a busca pelas informações corretas sobre o que está ocorrendo de fato. Cabe aqui buscar informações confiáveis e evitar falácias, limitando o tempo diário para tal busca e prolongando o tempo para boas leituras e conversas com familiares.

As informações, leituras e conversas servem para refletir sobre a situação vivida e analisar racionalmente o que está ocorrendo. Aproveite para meditar sobre o seu pensamento e sentimento, direcionando a percepção para o aspecto positivo.

Assim, é possível concentrar no que realmente é importante focando o pensamento e sentimento no que é positivo e vislumbrando o que de melhor a por vir. Concentrar o pensamento e sentimento na positividades da virtude e da boa nova eleva o cérebro a potencializar o sistema imunológico do organismo, auxiliando no bloqueio do adoecimento.

Aceite a situação e condição em que se encontre, lembrando que todos estão nessa juntos. Aceite e aproveite a oportunidade para resolver questões pessoais pendentes e questões familiares mal resolvidas. Também aprenda a entender a si mesmo, respeitando as falhas e confiando no aprendizado constante.

Cada dia é um dia, vivemos um dia de cada vez, pensando a cada dia enfrentarem as adversidades, deixando o passado para trás e o futuro para o por vir. Viver o momento presente e manter a respiração correta é o que nos manteremos afastados dos males da ansiedade. Lembrem-se tudo passa, nada é eterno, o amanhã será melhor e belo.

Arthur Henrique Pereira
Psicólogo e homeopata, mestre e doutor em Psicologia
Celular e whatsapp – (38) 991929397 atendimento online