Convales avança no auxílio aos municípios do Noroeste

Em assembleia, Consórcio discutiu temas importantes e elegeu novo conselho fiscal.

O Consórcio de Saúde e Desenvolvimento dos Vales do Noroeste de Minas – Convales – realizou mais uma Assembleia Geral neste início de maio e discutiu temas importantes para o desenvolvimento dos municípios, além de trazer profissionais que apresentaram ferramentas e programas de trabalho que poderão contribuir bastante na gestão das prefeituras.

Desenvolvimento

Ao dar as boas vindas e abrir oficialmente a Assembleia, o prefeito de Arinos e presidente do Convales, Carlos Alberto Recch Filho, justificou as ausências de alguns prefeitos que tiveram problemas em suas agendas, ressaltou a interação do Consórcio com a Amnor e falou de ações de desenvolvimento. Recch destacou uma visita à Fiemg em Patos de Minas onde conheceu um programa de atração de investimentos que vem sendo desenvolvido pela Federação com o intuito de preparar os municípios para atrair investimentos.

Ele lembrou que o Noroeste tem sido contemplado com algumas estruturas, exemplificando a linha de transmissão de energia que resultou na construção de uma subestação com capacidade de 500 KW no município de Arinos, de onde vai sair diversas linhas de energia para abastecer projetos na região, bem como vai poder receber energia das usinas fotovoltaicas que já estão com projetos de implantação em Arinos, e ainda a possibilidade de reativação da exploração de gás natural na região, entre outros. “É sabido que o nosso país não cresce mais por falta de energia, isto é uma realidade”, disse Recch. “Nós prefeitos temos que fazer o dever de casa e nos preparar para receber investimentos que virão por aí”, acrescentou.

Conquistas

Como resultado de várias audiências realizadas nos ministérios em Brasília, Recch apresentou algumas conquistas dos consórcios brasileiros como a alteração na lei 11.107 que facilitou a celebração de convênios dos consórcios com a União e a definição em relação à situação trabalhista dos colaboradores dos consórcios, que agora serão regidos pela CLT. Ele falou também das mudanças na Cemig, que poderão gerar benefícios para os municípios, e o Serviço de Inspeção do Convales, que definitivamente se tornou modelo para o Brasil e está recebendo missões de várias partes do país.

Meio Ambiente

Carlos Alberto discorreu ainda sobre o assunto do momento, meio ambiente. Além de reforçar a implantação da coleta seletiva nos municípios que ainda não possuem o serviço, bem como a construção de aterros controlados, ele defendeu a implantação no Convales, do Serviço de Licenciamento Ambiental, que vai ajudar principalmente os pequenos municípios.

Pauta

2º vice-presidente da Amnor e prefeito de Guarda- -Mor, Edgar Lima parabenizou o Convales pela pauta preparada para a Assembleia e voltou a ressaltar que os prefeitos estão passando por dificuldades, mas que estão trabalhando muito. Giovani, gerente de filiais da Vale Card, apresentou aos prefeitos uma proposta de gestão de frota de veículos com fornecimento de combustível Convales avança no auxílio aos municípios do Noroeste Em assembleia, Consórcio discutiu temas importantes e elegeu novo conselho fiscal e manutenção que resume em praticidade e economia.

Ele sanou diversas dúvidas sobre a modalidade do serviço, tendo em vista que alguns prefeitos reconheceram a importância da ferramenta, porém demonstraram que o mesmo traz insegurança jurídica para seus pleitos. Reginaldo Fernandes, da empresa Método, apresentou algumas soluções tecnológicas que estão surgindo no mercado e, sobretudo, avanços na área de iluminação pública que vão resultar em redução de custos nas prefeituras. Carlos Alberto concluiu as apresentações ressaltando que as novas tecnologias são ferramentas importantes e cada vez mais presentes na administração pública.

Novo Conselho

Momentos antes da eleição, o presidente do Convales apresentou aos vereadores o funcionamento da estrutura administrativa do Consórcio e explicou a função do conselho fiscal, composto por vereadores dos municípios consorciados. Na sequência, Recch esvaziou a sala e deixou apenas o corpo técnico do Convales e os vereadores para realização da eleição. Pedro Adjuto, vereador de Paracatu, foi eleito presidente. A vice-presidência do conselho ficou com o vereador Valdetino Oliveira, de Arinos. A vereadora de Natalândia, Noely Machado, foi eleita secretária. José Rodrigues, de Bonfinópolis e Alvim Gonçalves, de Dom Bosco completaram o conselho. Os vereadores Wagner Spirandeli, de Natalândia; Adão Benício, de Formoso; Gilmar Antônio, de Guarda-Mor; e Adelmo de Souza, de Uruana de Minas, ficaram como conselheiros suplentes.

Reportagem: Rubens Martins
Fotos: José Ney Lopes