Ei, Pimentel, palavra de governo tem que sair do papel

Os dizeres que dão título a essa matéria são palavras de ordem utilizadas em uma manifestação pacífica realizada na tarde desta terça-feira, 06 de março, em frente ao Presídio Socioeducativo que fica no bairro Santa Clara.

Os servidores públicos do Governo de Minas que atuam em Unaí aderiram à greve desde o dia 26 de fevereiro e até hoje as negociações não progrediram tanto assim. Mesmo com o governador Pimentel reconhecendo a greve como legítima, não sinalizou uma solução imediata para a situação.

Segundo o analista executivo do sistema prisional, Alex Siqueira, os servidores estão cobrando do governo um acordo feito com o governo de aumento salarial feito no ano de 2015, o que não foi cumprido pelo estado. Disse que o sistema está em greve no estado de Minas inteiro, com mais de 120 unidades com 90% das atividades paralisadas. Afirmou que para essa greve funcionar resguardada pela legalidade, está funcionando os serviços básicos de saúde.

A demanda principal da greve é movida por um aumento salarial que está defasado há 7 anos e que o governo não cumpre os acordos feitos com os servidores. Alex disse que não tem data para a greve acabar e que o governo tem que apresentar uma solução e cumprir o prometido há três anos.

Reportagem e fotos: José Ney Lopes