Unaí perde Batuta, um dos comerciantes mais conhecido no município

Há mais de três décadas o senhor Osório Malaquias Ferreira, mais conhecido como “Batuta”, trabalhava em sua lanchonete onde oferecia salgados de sabores únicos, mas, o mais famoso e inigualável era o pão de queijo com empada, conhecido por diversos nomes, entre eles “Rachadinha” ou “Racha e Breia”. Para adoçar o dia, nada era melhor que os doces do batuta, brigadeiro, olho de sogra, moranguinho e beijinho, coloriam e deixavam o expositor ainda mais atrativo, muitos levavam doces de encomenda por serem tão saborosos.

Cruzeirense fanático, colecionava quadros das façanhas do seu time de coração, apaixonado pela cidade e pelos unaienses, tinha inúmeros porta-retratos com pessoas que trabalhavam nos comércios adjacentes à sua lanchonete. Ele era grande conhecedor da política unaiense mas nunca exerceu nenhum cargo no legislativo, nem no executivo.

Batuta que desde a década de 80 já tinha a lanchonete, começou sua atividade comercial em um complexo de lojas que ficava no espaço do Regente Hotel, depois mudou-se para o lado do Colégio do Carmo onde trabalhou até a última terça-feira, 16 de junho.

Milhares de pessoas conheciam o Batuta e dezenas de famílias passaram de geração à geração comprando em sua lanchonete. Praticamente todos os alunos do Colégio conhecia o “Tio Batuta”, e nesse momento muita gente está de luto por perder um ícone que faz parte da história da cidade.

Sem querer, Batuta deixou um legado e hoje perpetua na memória de muitos pelas diversas manifestações de carinho, devido a sua trajetória simples e correta à frente de seu pequeno estabelecimento.

No início da noite de hoje, quarta-feira 17 de junho, os unaienses foram surpreendidos com a triste notícia do seu falecimento, Batuta é natural de Unaí tinha 76 anos e deixa esposa, três filhos, três netos e um bisneto. Ele foi fazer revisão de uma cirurgia cardíaca que foi submetido recentemente, quando recebeu um marcapasso. Já no estado de São Paulo mais precisamente na cidade de Franca, sofreu um infarto fulminante e não resistiu.

O seu transporte teve início às 22 horas desta quarta-feira, saindo de Franca (SP) com destino à Unaí. O velório será realizado na Funerária Bom Pastor; ( Saída p/ Paracatu) no horário de11:00 às 14:00 horas, o sepultamento ocorrerá às 14:30hs no Cemitério velho. Será permitido a permanência de no máximo 10 pessoas dentro da sala bem como no cemitério.

Reportagem: José Ney Lopes

Fotos: Rede Sociais

error

Compartilhe: