Unaí ultrapassa o lamentável número de 50 mortes por COVID-19

Foram 51 vidas ceifadas por uma doença avassaladora. Unaí entrou no radar de alerta do governo do Estado de Minas Gerais como uma das cidades mais impactadas pela doença, tendo em vista o grande número de suspeitos, infectados e vítimas da COVID-19.

Nesta terça-feira, 29 de setembro, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Unaí informou a morte de uma mulher de 75 anos, que faleceu às 23 horas e 20 minutos. Com mais essa vítima a cidade de Unaí chega ao triste número de 51 óbitos causados pela COVID-19. Até ontem Unaí vinha apresentando uma redução significativa de mortes causadas pela Covid, no entanto, no mesmo dia, duas pessoas perderam suas vidas, fatalidade que deixou a população apreensiva, com medo de outra onda de mortes acontecer.

Unaí não foi abandonada nem pelo Governo Estadual nem pelo Governo Federal, que não mediram esforços para encaminhar equipamentos e recurso financeiro para o combate à doença. O Governo de Minas firmou parceria com a UTI instalada no Hospital Santa Mônica e destinou todos os 10 leitos para atendimento dos contaminados pelo vírus chinês.

Já o Governo Federal destinou milhões de reais aos cofres da Prefeitura de Unaí para o combate direto ao coronavírus, viabilizando assim a atuação do executivo unaiense em barreiras, novas equipes e medicamentos para os contaminados e suspeitos da doença.

Até ontem, 28 de setembro, Unaí chegou a números assustadores, mais de 11 mil e trezentos suspeitos, 2.388 contaminados e 51 óbitos. O número de curados até o momento é de 2.224 pessoas.

Hoje, quase todos os segmentos já estão funcionando em Unaí, com exceção de escolas particulares, que provavelmente só retornarão no próximo ano as atividades presenciais.

Reportagem: José Ney Lopes